O amor que falta no mundo

Você já percebeu o quão rápido os dias passam e em como mal os aproveitamos? Presos a nossa rotina de sempre, não nos damos conta de como o tempo voa e deixamos as coisas passarem. As coisas, as pessoas, e principalmente, o momentos que poderíamos e deveríamos estar vivendo ao lado delas. Quantas vezes você deixou de sair pra assistir uma série, ver um filme ou simplesmente não fazer nada? Quantas vezes você trocou a sua vida real por um celular? Qual foi a sua reação quando ficou sem internet pela última vez? 


Pensar assim é desesperador, e eu não me refiro apenas a internet, mas sim no outro planeta em que as pessoas ACHAM que vivem, no qual elas se esquecem das pessoas que estão ao seu redor, fazendo com que elas passem despercebidas e caiam no esquecimento. Um exemplo disso? Qual foi a última vez que que você disse bom dia para alguém desconhecido? De acordo com a frase "As pessoas não são más, elas só estão perdidas" eu digo que está na hora de nos reencontrarmos. E principalmente, de reencontrar a si mesmo. Ainda há tempo!

Todos os dias a caminho da faculdade, percebo as pessoas realizando as mesmas ações monótomas do cotidiano: algumas indo estudar, sem nenhuma preocupação em realmente aprender algo, enquanto outras parecem estar desesperadas com alguma matéria, e algumas pessoas trabalhando logo cedo. Sempre que passo por algum funcionário ou qualquer outro estudante que esteja indo/vindo na minha direção e digo "bom dia",  é notório o quão iluminado o rosto da pessoa fica, parece que ao ouvir essas palavras vindo de uma desconhecida, a pessoa se enche de alegria e com um sorriso tão bonito ela me devolve o "bom dia". Isso é tão simples, tão bobo, mas ao mesmo tempo, tão rico e tão especial. Não que o meu "Bom dia" seja a saudação mais esperada por alguém, mas só de lembrar o sorriso que você causou em uma pessoa simplesmente por repará-la em meio a multidão, que as vezes não passam de uma ou duas pessoas, é algo único. Tão único, mas tão despercebido.

 Sabe o motivo para que essas pessoas se alegrem tanto com o bom dia de um estranho? O simples fato das pessoas se cruzarem sem ao menos se olharem, e isto é algo tão comum, que quando algo diferente acontece, não estamos preparados para receber um bom dia. Meu deus, não estar preparado para receber um bom dia? Em que mundo vivemos? Com tudo isso, chego a conclusão de não só eu, mas nós, somos pessoas sozinhas.  Ao mesmo tempo que estou rodeada de amigos, sei que eles não estão ali. Estão em uma outra atmosfera completamente diferente, seguindo pessoas, gravando snaps, áudios, dando curtidas e RT's. 
E basicamente é isso, você se socializa para continuar sozinha. 

O mundo está tão caótico, que não é fácil fazer alguém acreditar que existe algo de bom e verdadeiro que valha a pena se arriscar. Seja uma amizade, uma profissão ou um amor. O medo tomou conta das nossas vontades, e toda esse meio tecnológico, pode ser apenas um refúgio para não demonstrar quem você realmente é. E por não demonstrar, você se priva de momentos tão únicos e especiais, que se ao menos soubesse o quão gratificante é receber um sorriso as 7hrs da manhã, não se privaria de arriscar dar um simples bom dia, tendo no máximo a possibilidade de ficar falando sozinha. O amor que falta no mundo, está comigo, com você, com todos nós. Só não sabemos repassá-lo.

Não que o saber realmente não exista, mas não sabemos a maneira de repassá-lo sem a possibilidade de algo dar tão errado a ponto de você se machucar. Mas na verdade, absolutamente tudo que você fizer terá a possibilidade de dar errado. E qual a graça de uma vida sem riscos? A certeza? Mas em relação a que, já que você não foi capaz de viver algo para não se arriscar? 

Que a vida não seja apenas uma passagem, mas sim um lugar de vivências e trocas de experiências. Que o medo não nos prive de viver momentos únicos, e que não nos falte coragem. Tendo isso, estaremos prontos para compartilhar com o mundo aquilo de que ele mais precisa: o amor. Por você, pelo outro e até por um desconhecido. O amor que falta no mundo está em você. Não o guarde, e sim o repasse! 



Nenhum comentário:

Postar um comentário